Americana fura quarentena na Alemanha e infecta 22 pessoas

Jovem de 26 anos havia voltado da Grécia e tinha sintomas da covid-19, mas não respeitou determinação de ficar em casa e foi a bares

A Procuradoria de Munique (sul da Alemanha) abriu investigação contra uma americana de 26 anos, garçonete em um hotel das Forças Armadas dos Estados Unidos, por disseminar massivamente o coronavírus ao frequentar vários bares, apesar de ter sintomas de covid-19 e estar em quarentena.

A mulher é acusada de lesões físicas por negligência, informaram fontes da Procuradoria, depois que diversos meios de comunicação de Munique e do resto do país noticiaram o caso, ocorrido na cidade de Garmisch Partenkirchen.

Presume-se que a investigada conseguiu infectar pelo menos 22 hóspedes ou funcionários do hotel onde trabalhava. Agora, as autoridades tentam rastrear outros contatos que ela teve nos bares.

O hotel onde ele trabalha é de uso exclusivo dos soldados estacionados em uma base americana próxima e está fechado há duas semanas.

O chefe do governo regional da Baviera, Markus Söder, previu que a mulher espera “uma pesada sanção financeira”, por ter se comportado de forma negligente e ter contagiado outras pessoas.

“Não me canso de alertar sobre o comportamento tolo e negligente de alguns, que põem em perigo o sensato”, disse Söder ao popular diário Bild.

Aparentemente, a mulher voltou de férias na Grécia no final de agosto. Em 8 de setembro, foi realizado um teste ao apresentar sintomas de coronavírus.

Ela deveria ter ficado em quarentena esperando o resultado — que deu positivo — mas, em vez disso, saiu para beber por sucessivos bares e pubs da cidade.

A Baviera é a segunda região alemã com maior número de casos de covid-19: 61.974, de um total de 260.355 em todo o país.

R7 

você pode gostar também Mais do autor