Gustavo Bebianno, ex-ministro de Bolsonaro, morre no Rio de Janeiro

Imagem: Ricardo Borges/Folhapress

Ex-secretário geral da Presidência, Gustavo Bebianno morreu na manhã de hoje em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro. A informação foi dada pelo jornal O Globo e confirmada pela reportagem do UOL. Ele tinha 56 anos de idade e sofreu um infarto fulminante.

O presidente do diretório do PSDB do Rio de Janeiro, Paulo Marinho, disse que ele passou mal por volta das 4h de hoje. “Infelizmente, é verdade. Passou mal, foi levado ao hospital, tentaram reanimá-lo, mas não resistiu”, afirmou por telefone.

Bebianno estava em casa com seu filho quando se sentiu mal, por volta das 4h. Ao ir ao banheiro tomar um remédio, desmaiou. Ele foi levado para um hospital da cidade, onde morreu. Ainda não há informações sobre o velório.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Marinho disse que Bebianno morreu de tristeza por tudo que passou nos últimos meses. De aliado a desafeto de Jair Bolsonaro, Bebianno foi o pivô da primeira crise política do governo. Atualmente no PSDB tinha planos de se candidatar à Prefeitura do Rio nas eleições desse ano.

Nas redes sociais, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), recentemente um dos principais aliados de Bebianno, lamentou a morte do colega de partido.

UOL 

você pode gostar também Mais do autor