Morre, aos 57 anos, a ativista LGBT+ Fernanda Benvenutty

Fernanda Benvenutty foi uma das fundadoras da Associação das Travestis da Paraíba e uma das primeiras pessoas LGBT a ingressarem na política no estado

Fernanda Benvenutty (Foto: Reprodução/Facebook)

Morreu, em João Pessoa, neste domingo (2), aos 57 anos, a ativista de direitos LGBT+ Fernanda Benvenutty, vítima de câncer. A informação foi confirmada pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra).

“Nós estamos dilaceradas por perder tão importante personalidade, mas temos certeza que ela cumpriu o seu papel. E nos deixou um belo legado de luta e resistência. Guardem as lembranças felizes que estiveram presentes onde Fernanda passou, e que ela siga em paz. Nós continuamos aqui na luta que ela tanto ajudou”, diz um trecho do comunicado à imprensa.

Fernanda Benvenutty foi uma das fundadoras da Associação das Travestis da Paraíba (Astrapa) e uma das primeiras pessoas LGBT a ingressarem na política no estado. Ela disputou eleições para vereadora e deputada estadual quatro vezes, mas nunca se elegeu.

Além de atuar na causa política, Fernanda Benvenutty também era ativista cultural e há anos se dedicava à escola de samba Unidos do Roger, da Capital.

Em nota, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, lamentou a morte de Fernanda Benvenutty. Ele disse que o momento é de tristeza para o movimento cultural e social e externou reconhecimento ao trabalho e luta da ativista, a quem definiu como “uma das mais dedicadas defensoras do Carnaval Tradição”.

Ainda não foram divulgadas informações sobre velório e enterro de Fernanda Benvenutty.

Portal Correio 

você pode gostar também Mais do autor