Prefeitos e vereadores podem deixar o PSB

George Coelho disse que nenhum dos prefeitos foi consultado sobre a crise no PSB

Presidente da Famup, George Coelho (Foto: Reprodução)

A crise interna do PSB e o clima de instabilidade partidária para as eleições de 2020 estão fazendo com que prefeitos e vereadores comecem a pensar em deixar a legenda. Ontem o prefeito de Sobrado e presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), George Coelho, admitiu essa possibilidade. Segundo ele, “tem muitos prefeitos que estão falando em deixar o PSB”.

“Nenhum dos prefeitos foi consultado sobre essa crise, portanto me sinto no direito de não ficar em um partido divido. Fico bastante triste com essa situação. Não foi pra isso que nós lutamos”, afirmou George Coelho.

O prefeito de Princesa Isabel, Ricardo Pereira, lamentou a decisão da Executiva Nacional e disse que vai aguardar o posicionamento do governador João Azevêdo sobre deixar o partido. “Eu seguirei orientação do governador João, do deputado Hevázio Bezerra, do senador Veneziano Vital do Rêgo. Acho que essa deve ser uma decisão coletiva e não individual”, afirmou.

Pela Paraíba

Em Campina Grande, o vereador Bruno Faustino também se posicionou quanto a crise no partido.  Ele disse que está ao lado do grupo do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, e também com o senador Veneziano Vital do Rêgo. “Eu tenho uma aproximação muito grande Adriano Galdino e com o senador Veneziano, então, eu digo que seguirei no agrupamento do presidente da Assembleia”, revelou.

Também ontem, o presidente do PSB do município de Cruz do Espírito Santo, Marlyson Costa, entregou o cargo, e comunicou filiação ao Avante. “A gente precisa ter uma segurança. As eleições estão se aproximando e precisamos reorganizar os partidos nos municípios. A forma bruta como as coisas foram feitas no PSB causou uma insegurança muito forte. Por conta disso, decidimos nos desfiliar”, explicou.

Portal Correio 

você pode gostar também Mais do autor